Separação Judaica

Esta piada foi vizualizada 902 Luiz Antonio 18/03/2009 11:19:40 Judeus

Ante-véspera do Ano Novo Judaico, Boris Sylberstein, patriarca judeu, morador de um Kibutz pertinho de Tel Aviv, visita um dos seus filhos na capital de Israel:
- Jacobzinho, odeio ter que estragar tua dia, mas babai brecisa dizer-te que a mamái e eu vamos separarnos, depois de 45 anos!
- Tá louca babai, o que você tá dizendo? Grita Jakob. Jerusalém inteira ouve!
- Não conseguimos mais nem nos olhar uma ao outra. Vamos separar-nos e acabou-se o que era doce.
Ligue bra teu irmã Rachel e conda bra ela. Apavorado, o rapaz liga para a irmã em Viena, que se desespera ao telefone:
- De jeito nenhuma nossos pais irão separar-se.. .! Chama babai ao delefone! O ancião atende e a filha balbucia na maior emoção:
- Não façam nada até que nós chega aí amanhã, gombrende?
Também chamarei Moishe na São Baulo, Shloimo na Buenos Aires e Esther no Nova Iorque e amanhã de noite, todas estaremos aí, ouviu bem babai?
Bate o telefone, sem deixar o pai responder.
O velho coloca o fone no gancho vira-se para a mulher, sem que Jakob ouça, sussurrando:
- Brondo Sarah, todos virão para a Ano Novo. Só que desta vez não bagaremos os bassagens! Ordo ab chao.

 

Mais da categoria Judeus

Piadas mais nova

Categorias mais acessadas

Descrição

Uma piada ou anedota é uma breve história, de final engraçado e às vezes surpreendente, cujo objetivo é provocar risos ou gargalhadas em quem a ouve ou lê. É um recurso humorístico utilizado na comédia e também na vida cotidiana.
O senso de humor varia em cada cultura. O que é engraçado para um povo pode não ser para outro. Um estudo da Universidade de Hertfordshire, no Reino Unido, versou sobre o assunto em 2004, objetivando colher opiniões através da internet para se descobrir qual seria "a melhor piada do mundo".
Através do resultado dessa pesquisa, observou-se o quanto a cultura local influencia no "senso de humor" de cada povo. Os britânicos demonstraram gostar mais de trocadilhos, enquanto franceses e alemães costumavam optar por piadas que tendiam ao nonsense. Já os estado-unidenses preferiam piadas sobre assuntos locais.
Contudo, algumas características foram independentes do país. Homens, de uma maneira geral, demonstraram gostar de piadas que envolvessem sexo e preconceito, enquanto as mulheres não gostavam desse tipo de conteúdo. Como a pesquisa só possui até o momento dados de Estados Unidos, Canadá e Europa, não há análise sobre as preferências dos ibero-americanos.