Tamanho

Esta piada foi vizualizada 2078 Luiz 08/04/2014 15:00:00 Feministas

Um cara sofre um acidente de carro e seu pênis é dilacerado. Seu médico assegura-lhe que a medicina moderna poderá trazer o seu pênis de volta, através de um transplante, mas o plano de saúde não cobrirá a cirurgia, pois é considerada estética.
O médico diz que os preços da cirurgia são os seguintes:
R$ 5.000,00 - tamanho pequeno;
R$ 9.000,00 - tamanho médio;
R$15.000,00 - tamanho grande.
O homem aceita o transplante, só ficando em dúvida quanto ao tamanho: P, M ou G.
O médico o aconselha a conversar com a esposa antes de decidir e sai da sala para deixá-lo à vontade.
O homem telefona para a esposa e explica a situação.
Voltando à sala, o médico encontra o homem profundamente deprimido e pergunta:
- Então, o que você e a esposa resolveram?
O cara responde: - Ela prefere reformar a cozinha!

Mais da categoria Feministas

Piadas mais nova

Categorias mais acessadas

Descrição

Uma piada ou anedota é uma breve história, de final engraçado e às vezes surpreendente, cujo objetivo é provocar risos ou gargalhadas em quem a ouve ou lê. É um recurso humorístico utilizado na comédia e também na vida cotidiana.
O senso de humor varia em cada cultura. O que é engraçado para um povo pode não ser para outro. Um estudo da Universidade de Hertfordshire, no Reino Unido, versou sobre o assunto em 2004, objetivando colher opiniões através da internet para se descobrir qual seria "a melhor piada do mundo".
Através do resultado dessa pesquisa, observou-se o quanto a cultura local influencia no "senso de humor" de cada povo. Os britânicos demonstraram gostar mais de trocadilhos, enquanto franceses e alemães costumavam optar por piadas que tendiam ao nonsense. Já os estado-unidenses preferiam piadas sobre assuntos locais.
Contudo, algumas características foram independentes do país. Homens, de uma maneira geral, demonstraram gostar de piadas que envolvessem sexo e preconceito, enquanto as mulheres não gostavam desse tipo de conteúdo. Como a pesquisa só possui até o momento dados de Estados Unidos, Canadá e Europa, não há análise sobre as preferências dos ibero-americanos.

Whatsapp